Tipos de madeira para o envelhecimento da cachaça: uma introdução

Você sabia que, desde o início de XVII, o barril, dentre algumas finalidades, tem o poder de envelhecer a cachaça? Dependendo dos tipos de madeira usados nele, então, seu potencial é de modificar a bebida ao longo do tempo e agregar maior qualidade à caninha. 

 

O que preciso saber sobre esse assunto?

 

O envelhecimento da cachaça é uma prática que possibilita a modificação da sua cor, sabor e aroma. Isso acontece em função dos diversos tipos de madeiras e suas habilidades de mudarem as  características sensoriais da bebida. E tudo isso de acordo com o gosto do produtor e, claro, do consumidor.

 

Para orientar nossos leitores, a Cachaça Gestor preparou uma lista com as principais madeiras para envelhecer a cachaça, suas localizações e benefícios. Vamos lá?

 

 

Carvalho (Quercus)

 

Fonte da imagem: http://veja.abril.com.br/blog/augusto-nunes/files/2014/08/avenida-de-carvalho-EUA.jpg

 

O carvalho é a madeira mais utilizada no mundo para envelhecer destilados, sendo a peça chave na composição de bebidas como o Whisky, por exemplo. Seu crescimento e cultivo pode ser encontrado no hemisfério norte do nosso planeta (América do Norte e Europa). 

 

Destas espécies, as mais utilizadas pelo ramo da cachaça são o Carvalho Europeu e o Carvalho da América do Norte. 

 

Os barris de carvalho americano são comumente importados de fábricas que produzem o Bourbon, de modo que, ao chegar no Brasil ainda restam nesses barris uma sobrevida muito marcante dessa bebida. A cachaça envelhecida nesse tipo de madeira tende a apresentar aromas de mel, baunilha e frutas secas. O destilado passa a ter uma coloração mais amarelada e um sabor notoriamente amadeirado. 

 

Já o Carvalho Europeu fornece à cachaça aromas e sabores frutados e alcoólicos, confere também um paladar com toques de baunilha, figo e mel. Além disso, a coloração da bebida assemelha-se com o âmbar. 

 

Amendoim (Platypodium elegans)

 

amendoim

 

O Amendoim é um dos tipos de madeira que se encontra em risco de extinção. Sua tonalidade é avermelhada e se trata de um material pesado e resistente.

 

A cachaça cultivada neste tipo de madeira apresenta um tom amarelado muito suave. Ao paladar, confere um sabor adstringente e menos ácido. 

 

Essa madeira também propõe um melhor cultivo do sabor da cachaça branca, destilado muito usado para o preparo de drinques que acompanham em sua receita sabores cítricos, como a caipirinha.

 

Amburana (Amburana cearensis)

 

Fonte da imagem: http://belezadacaatinga.blogspot.com.br/search/?q=amburana

 

Esse é um dos tipos de madeira mais utilizado no processo de envelhecimento. Também é conhecido como cerejeira, e pode ser encontrada no Nordeste, Centro-Oeste e Sudeste do país. 

 

A cachaça envelhecida em Amburana é bem conhecida e comercializada em grande escala no Brasil. A característica atrelada ao seu sabor é um gosto levemente adocicado, que se dá devido ao fundo floral característico dessa madeira, com de um toque de aroma de baunilha. 

 

A Amburana baixa a acidez do destilado e diminui a sensação alcoólica, tornando-o tão suave quanto um cetim. Quanto a cor, confere a ele um tom amarelado bem claro, mas ainda sim muito vistoso.

 

Jequitibá (Cariniana)

 

Fonte da imagem: http://www.bebidaexpressblog.com.br/sem-categoria/madeiras-utilizadas-para-conservar-cachaca

 

O Jequitibá é bastante encontrado no Brasil, mais precisamente no Acre, Centro-Oeste, Sul da Bahia e também no Sul do país.

 

O Jequitibá branco, em questão de cultivo do envelhecimento da cachaça, é melhor indicado para o processo, pois intensifica a cor mais clara da cachaça, além do aroma imperceptível.

 

Já o Jequitibá Rosa, por sua vez, oferece cor dourada à bebida, além de sabores e aromas agradáveis que podem competir, inclusive, com o carvalho americano.  

 

 

Araruva (Centrolobium tomentosum)

 

Fonte da imagem: http://arvores.brasil.nom.br/new/arariba/index.htm

 

Também conhecida como Araribá, sua espécie é natural das regiões Sudeste e Centro-Oeste do Brasil. Os produtores de cachaça do interior do Paraná utilizam bastante o cultivo da Araruva.

 

 A cachaça curtida no barril desta madeira possui uma cor amarela clara e maior oleosidade na bebida, além de um aroma com toque de flor.   


Balsámo (Myroxylon balsamum)

 

Fonte da imagem: Martin Molz - http://1.bp.blogspot.com/-oWQS7oNigC0/UehaPeOkQJI/AAAAAAAAAgE/0hbEHN287z4/s1600/cabre%C3%BAva.jpg

 

Talvez você tenha ouvido falar de outros tipos de madeira, como Cabriúva ou Pau-bálsamo, certo? Pois bem, é tudo a mesma coisa! Esta madeira é natural desde o Sul da Bahia até o Rio Grande do Sul. 

 

A cachaça envelhecida em Cabreúva possui uma cor amarelo-esverdeado. Isto ocorre pelo seu aroma ser bastante característico, remetendo a odores mais frutados que lembram ameixa seca e especiarias.

 

Quanto ao sabor, o Bálsamo deixa o destilado com um aspecto mais seco e com traços de amêndoa durante a degustação.


 

Deseja saber TUDO sobre a produção de cachaça e, claro, sobre como administrar um alambique corretamente?

 

É só fazer o nosso curso Planejamento e gestão de alambiques: você no controle do seu negócio.

 

 


 

This Post Has 4 Comments

  1. Paulo Roberto de Oliveira

    Excelente a matéria.
    Uma coisa interessante é a identificação de cachaças mais conhecidas assciadas as madeiras, como por exemplo a Seleta, que é Amburana ou Umburana, a Boazinha, que é Balsamo, a Germanda, Carvalho e assim por diante.
    hoje temos algumas outras madeiras que não foram mencionadas, como o Ipe Amarelo, e o Pau Brasil, que ja tem excelentes resultados.
    Importante ressaltar que atualmente a regulamentação da bebida indica que para se chamar de cachaça, ela precisa passar por um estágio em madeira, caso contrário deve ser considerada pinga ou agua-ardente

    Mais uma vez, parabéns pela matéria

  2. jose abel fernandes

    bom dia , gostei ,parabéns , pergunta : e se eu envelheci , tomei no churrasco metade , retirar tudo e colocar em garrafa de vidro e encher novamente , com nova cachaça ? pode dar certo ? obrigado , e outra pergunta : eu tomei uma cachaça de uma pessoa e era de carvalho , ( 20 ltr ) não sei se europeu ou americano ) era pro meu paladar deliciosa , parecia conhaque ,( Whisky ),,quero fazer o mesmo , como fazer ( carvalho americano ou europeu ) .

    1. cachacagestor

      Bom dia José!
      Com certeza, você pode continuar reutilizando o seu barril para envelhecer outras cachaças. Entretanto, quanto mais usado mais vai demorar para a madeira reagir com a cachaça, conferindo aromas e sabores típicos da madeira.
      O carvalho é utilizado para envelhecimento de whisky, logo a cachaça envelhecida nesta madeira fica bem parecida.
      Procura a Tanoaria Del Rey que eles tem para vender.

  3. José Carlos

    Enriquecedor, porém, senti falta do ipê. Pode me informar sobre essa madeira? Abraço e muito grato pelas informações.

Deixe uma resposta